14.5 C
Brasília
quinta-feira, 18 julho, 2024

Lula exige desculpas de Milei por dizer “muita besteira”

Em entrevista concedida ao portal UOL, Lula destacou nesta quarta-feira que não conversou com Milei sobre os apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro que fugiram para a Argentina após serem condenados por participação nos ataques a instituições governamentais em 8 de janeiro de 2023, acontecimentos considerado em Brasília como uma tentativa de golpe de Estado.

“Não falei com o presidente da Argentina porque acho que ele tem que pedir desculpas ao Brasil e a mim. “Ele disse muitas bobagens, só quero que ele peça desculpas”, disse o presidente brasileiro, referindo-se às declarações feitas pelo seu homólogo argentino antes de assumir a Presidência em dezembro de 2023.

Aliado confesso de Bolsonaro, de extrema direita, afirmou durante sua campanha eleitoral que, se eleito, não se encontraria com Lula, a quem descreveu como “comunista e corrupto”.

Ambos os presidentes reuniram-se na cimeira do G7 realizada recentemente em Itália, mas não se encontraram.

Lula especificou que as autoridades da Polícia Federal e dos Ministérios da Justiça e das Relações Exteriores do Brasil estão negociando com o Governo de Javier Milei para que os brasileiros fugitivos que se recusam a ser extraditados sejam detidos na Argentina.

“Se esses caras não querem vir, que sejam presos lá, presos lá e presos na Argentina”, frisou o chefe de Estado.

As autoridades brasileiras alertaram que mais de 140 seguidores do ex-presidente Jair Bolsonaro, condenado pela tentativa de golpe de Estado de 8 de janeiro de 2023, poderiam estar na Argentina, por isso pediram ao Governo de Buenos Aires informações sobre o seu paradeiro.

Os fugitivos quebraram as tornozeleiras eletrônicas e cruzaram a fronteira rumo à Argentina e ao Paraguai. Vários deles instalaram-se na capital argentina e pelo menos sete apresentaram o seu pedido à Comissão Nacional de Refugiados para obter o estatuto de refugiados políticos, segundo os meios de comunicação locais, citados pela RT .

“Argentina, muito importante para o Brasil”

Em outro segmento de suas declarações, o presidente do Brasil destacou a importância das relações de seu país com a Argentina e descartou que haverá lacunas nos laços entre as duas nações sul-americanas.

“[A Argentina] é um país muito importante para o Brasil, e o Brasil é muito importante para a Argentina e não é um presidente da República que vai criar um fosso entre os dois países”, disse o dignitário.

Em resposta aos comentários de Lula, o porta-voz da presidência argentina, Manuel Adorni, afirmou que Milei “não tem nada do que se arrepender”.

O porta-voz da Casa Rosada especificou que ambos os líderes não falaram bilateralmente no contexto da reunião do G7, realizada há duas semanas em Itália, mas sim reuniram-se “casualmente, cordialmente, como dois presidentes deveriam fazer”, em. aquele evento.

“Tudo o que o presidente Lula pretende está bem e dentro da vontade dele, e nós respeitamos isso, mas o presidente [Milei] não cometeu nada que deva se arrepender, pelo menos por enquanto”, disse Adorni.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS