23.5 C
Brasília
quarta-feira, 24 julho, 2024

Líderes latino-americanos na ONU apoiam uma “Palestina livre”

HispanTV- Os países latino-americanos na 78ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU) defenderam o estabelecimento de uma Palestina livre.    

Os líderes do Chile, Cuba, Brasil, Bolívia e Colômbia, durante os seus discursos na AGNU em Nova Iorque, instaram este órgão a “denunciar a perseguição” aos palestinos nas terras ocupadas pelo regime israelita e a pôr-lhe fim. conflito prolongado.  

O presidente do Chile, Gabriel Boric, apelou ao estabelecimento de um Estado palestino independente. “Não podemos ficar calados quando vemos, por exemplo, a ocupação ilegal e a negação da possibilidade de um governo palestino. O muro que foi instalado e que divide os seus próprios cidadãos e reconhecendo o direito de existência dos dois estados, Israel e Palestina, também exigimos desta plataforma o respeito pelo direito internacional”, observou.

Da mesma forma, o presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, destacou a situação dos palestinos e apelou ao estabelecimento da paz nos territórios ocupados e a um Estado palestino. “É preocupante ver que conflitos antigos ainda não foram resolvidos e as suas ameaças aumentam pouco a pouco. Isto é claramente demonstrado pela dificuldade de garantir o estabelecimento de um Estado para o povo palestino”, disse ele.

Israel apelou aos países latino-americanos por apoiarem uma investigação da ONU sobre crimes de guerra cometidos no recente conflito de guerra em Gaza.

O presidente da Colômbia, Gustavo Petro, propôs acabar com o conflito israelo-palestiniano e disse que as razões que usam para defender o presidente ucraniano Volodymyr Zelensky são as mesmas razões pelas quais a Palestina deveria ser defendida.

“Qual é a diferença entre a Ucrânia e a Palestina?”, perguntou e também afirmou que os países ocidentais tinham “iniciado” uma única guerra (Ucrânia) e se esqueceram de acabar com a outra (Palestina) porque não era conveniente para o “poder”.

Por outro lado, o presidente da Bolívia, Luis Alberto Arce Catacora, instou a comunidade internacional a pôr fim à ocupação sionista da Palestina e a permitir que os palestinos usem o seu direito à autodeterminação.

Entretanto, o presidente de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, criticou as medidas injustas e unilaterais do regime israelita nos territórios ocupados e manifestou a solidariedade do seu país com o povo palestiniano.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS