23.5 C
Brasília
domingo, 21 julho, 2024

Jordânia: Despejo forçado de palestinos será “declaração de guerra”

HispanTV – O primeiro-ministro da Jordânia alertou que qualquer tentativa de despejo obrigatório de palestinianos é considerada uma “linha vermelha” na política do seu país.  

Qualquer tentativa do regime israelita de deslocar palestinianos da Faixa de Gaza ou da Cisjordânia ocupada será considerada por Amã como uma “declaração de guerra”, alertou esta segunda-feira o primeiro-ministro jordano, Bisher al-Jasauné, durante uma reunião com os parlamentares do país para enviar ajuda humanitária ao enclave costeiro.

Al-Jasauné sublinhou que a saída obrigatória dos palestinianos das suas terras devido aos ataques das forças israelitas é uma das “linhas vermelhas” da política do seu país.

“A continuação da agressão pecaminosa contra a Faixa de Gaza, com todos os seus crimes, constitui uma violação flagrante do direito internacional e do direito humanitário internacional”, acrescentou o primeiro-ministro.

A Jordânia retirou o seu enviado dos territórios ocupados por Israel em protesto contra os ataques implacáveis ​​do regime israelita à Faixa de Gaza.

Ele sublinhou que é necessário acabar com a impunidade que permite a Israel atacar civis palestinianos. “O Direito Internacional Humanitário proíbe e criminaliza o ataque e a morte de civis, sem exceção”, observou.

Neste contexto, o Rei da Jordânia, Abdullah II, reiterou em diversas ocasiões que o seu país apoia a Palestina e declarou que o dever de Amã é ajudar os feridos na Faixa de Gaza. “A Jordânia continuará a ser o apoio mais próximo dos irmãos palestinos.”

ÚLTIMAS NOTÍCIAS