17.5 C
Brasília
quarta-feira, 24 julho, 2024

Israel força família palestina a demolir sua casa em Al-Quds

As autoridades israelenses forçaram um cidadão palestino no domingo a demolir sua própria casa localizada no sul da cidade ocupada de Al-Quds (Jerusalém).

HispanTV – De acordo com a agência de notícias estatal palestina WAFA , citando fontes locais, o palestino Ahmad Qaraeen, do bairro de Wadi Hilweh, na cidade de Silwan, teve que demolir sua casa, de acordo com uma decisão do tribunal israelense.

Qaraeen não teve escolha a não ser demolir sua casa para evitar o pagamento de taxas exorbitantes caso as equipes israelenses realizassem a demolição ilegal.

Sob o pretexto de construir sem licença, o que raramente é concedido aos palestinos na cidade ocupada, o município israelense demoliu ou obrigou os palestinos a demolir centenas de casas de propriedade de palestinos como parte da política expansionista em Al-Quds. Israel destruiu 69 casas no distrito de Silwan e emitiu ordens para a demolição de outras 172 casas durante 2021.

De fato, após as demolições, os israelenses constroem dezenas de milhares de unidades habitacionais em assentamentos ilegais com o objetivo de aumentar a presença judaica na cidade ocupada.

Uma ONG israelense revela o aumento recorde na construção de assentamentos ilegais na Cisjordânia ocupada apenas nos primeiros seis meses deste ano.

Nos últimos anos, mas mais recentemente desde o novo mandato do primeiro-ministro extremista Benjamin Netanyahu, o regime israelense acelerou o processo de construção e expansão de assentamentos ilegais em Al-Quds e na Cisjordânia ocupada.

Nesse contexto, a Organização das Nações Unidas (ONU) e muitos países de todos os cantos do mundo levantaram suas vozes em apoio ao povo palestino oprimido e pediram o fim das demolições de casas palestinas nos territórios ocupados.

Mesmo assim, mais de 600 mil israelenses vivem em mais de 230 assentamentos construídos nos territórios ocupados desde a Guerra dos Seis Dias, em 1967.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS