Brasília, 17 de agosto de 2022 às 19:46
Selecione o Idioma:

Haiti

Postado em 25/08/2020 9:01

Haiti deve produzir alimentos e reduzir centenas de milhões de dólares em importações

.

Porto Príncipe, (Prensa Latina) O presidente haitiano Jovenel Moise assegurou que o Haiti deve se alimentar, como fez no passado, e reduzir as centenas de milhões de dólares destinados às importações.
O presidente instalou a diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Agrário (BNDA), iniciativa que visa revitalizar o setor. A agricultura representa mais de 20 por cento do Produto Interno Bruto e emprega cerca de 60 por cento da população ativa, pelo que a sua revitalização permitirá uma redução considerável da pobreza, afirmou o chefe de estado durante a cerimônia.

Ele acrescentou que o item é fundamental para a recuperação da economia rural, pois implica na transformação de áreas não urbanas em áreas prósperas. Ele também observou que o BNDA pode combater a ‘escassez e insegurança alimentar crônica e desastrosa’ que o Haiti vive há anos, já que o futuro do abastecimento de alimentos depende das decisões que seus líderes tomem sobre a agricultura, disse ele.

Segundo o presidente, um dos motivos da baixa produtividade agrícola é o descompasso entre oferta e demanda por crédito, além do acesso limitado de quem trabalha a terra a serviços financeiros adequados às suas necessidades. ‘Apenas uma proporção muito pequena da população rural usa empréstimos, então o crédito para a agricultura é insignificante em comparação com a dotação de empréstimos bancários na economia nacional’, lamentou.

Nesse sentido, destacou que o governo investe em infraestrutura agrícola, interligação viária, bombas de energia solar para sistemas de irrigação, construção de barragens e instalação de cooperativas agrícolas, entre outros projetos.

Também estão trabalhando na implantação de centros de sementes nos departamentos Nordeste, Artibonite e Sul, além de adquirir equipamentos especializados para limpeza de drenos em grandes áreas agrícolas.

No entanto, reconheceu as limitações de acesso do agricultor ao financiamento, a informalização do setor e a instabilidade de renda, principalmente devido às intempéries, entre outros problemas.

Nos últimos meses, Moise enfatizou a importância da soberania alimentar e promoveu um plano para mitigar os impactos da pandemia que visa aumentar a produção em 12%.

O Haiti é um país eminentemente agrícola, porém nas últimas décadas a produção nacional caiu drasticamente, graças aos planos de organizações neoliberais, como o Fundo Monetário Internacional, e à gestão de seus próprios governos.

Comentários: