Brasília, 15 de setembro de 2021 às 16:08
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 22/10/2016 10:31

Gilmar Mendes diz que Justiça do Trabalho protege demais o trabalhado

.

É incrível como esse cidadão, ministro do Supremo adora aparecer ao lado de figuras delatadas na operação Lava Jato e investigados pelo STF e ao mesmo tempo emitir opiniões em assuntos que não lhe compete. 

Ô, país!

(Valter Xeu)

Depois de criticar o Bolsa Família, afirmando que se trata de uma forma de comprar votos, o ministro do Supremo Tribunal Federal e presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Gilmar Mendes, disse que a Justiça trabalhista promove uma “hiperproteção” do trabalhador.
“Tenho a impressão de que houve uma radicalização da jurisprudência, no sentido de uma hiperproteção do trabalhador, tratando-o quase como um sujeito dependente de tutela”, disse ele, afirmando que o Brasil é um país “desenvolvido industrialmente”.

Mendes tentou justificar a sua tese citando o ex-presidente Lula como demonstração de que o país tem “sindicatos fortes e autônomos” e que já gerou um presidente da República “vindo da classe trabalhadora”. “Não vamos desprezar esse fato”, disse.

Ele disse ainda que a composição do TST é o problema. “A mim parece que essa foi uma inversão que se deu. Talvez um certo aparelhamento da própria Justiça do Trabalho e do próprio TST por segmentos desse modelo sindical que se desenvolveu”, disse.

As declarações de Mendes foram dadas em entrevista coletiva após participação em evento da Associação Brasileira das Indústrias de Base (Abdib) e da Câmara de Comércio Brasil-Estados Unidos (Amcham), em São Paulo, nesta sexta-feira.

O ministro ainda disparou contra o TST (Tribunal Superior do Trabalho) e da Justiça trabalhista, ao afirmar que houve “um certo aparelhamento” das instituições.
Para Gilmar Mendes, Bolsa Família é ‘compra de voto institucionalizada’

Do Portal Vermelho, com informações de agêncas

 

Comentários: