Brasília, 5 de agosto de 2022 às 09:34
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 23/05/2018 11:58

Executivo declara “persona non grata” ao encarregado de negócios dos EUA na Venezuela

.

Caracas. AVN

O presidente da República, Nicolás Maduro, declarou “persona non grata” ao encarregado de negócios dos Estados Unidos (EUA) na Venezuela, Todd Robinson, e ao ministro conselheiro da embaixada, Brian Naranjo, como um mecanismo de protesto contra as sanções unilaterais aplicadas pelo governo norte-americano contra o país.

A medida contempla a retirada dos funcionários estadunidenses do território venezuelano em 48 horas, afirmou o chefe de Estado na sede do Conselho Nacional Eleitoral (CNE), em Caracas, onde foi proclamado oficialmente como presidente da República para o período 2019-2025.

“Devem ir do país em 48 horas, em defesa e protesto pela dignidade da pátria venezuelana. Faço pela dignidade, união, pela independência nacional, chega de conspirações, chega!”, enfatizou.

O chefe de Estado disse que Robinson e Naranjo agiram como “conspiradores”, por cometer ações ingerencistas nos assuntos internos da Venezuela.

“Não querem entender que a Venezuela é soberana e livre”, afirmou o mandatário.

Maduro reiterou que a Venezuela é vítima de uma ameaça nunca antes vista e que ele virou o presidente mais ameaçado e agredido da história. Mas disse que esta situação não o intimida porque tem certeza do caminho vitorioso que vem pela frente.

“Aqui estou de pé, seguro do caminho. Nem com sanções, ameaças ou conspirações vão deter o rumo a uma Venezuela produtiva que supere seus problemas”, destacou.

Também reafirmou sua intenção de estabelecer relações com setores da sociedade norte-americana com o objetivo de estreitar laços e avançar nas relações bilaterais baseadas no respeito.

“Estou pronto pra dialogar com todos os setores dos Estados Unidos para nos entender e chegar a acordos mas não com base em pressões e ameaças”, esclareceu.

Comentários: