Brasília, 26 de outubro de 2021 às 19:34
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 31/08/2016 8:15

Evo Morales vai retirar embaixador do Brasil se golpe for consolidado

.

AFP
O presidente da Bolívia, Evo Morales, anunciou em sua conta no Twitter que, caso o golpe contra Dilma Rousseff se consolide, vai retirar seu embaixador, José Kinn, do Brasil por não reconhecer o processo de destituição da presidenta. Explicou que a medida se dá porque seu país defende “a democracia e a paz”.
Evo disse que seu país defende a democracia e a paz, por isso não compactua com o golpe contra Dilma
Para Evo, o julgamento político de Dilma é injusto e vergonhoso porque significa a concretização de uma conspiração do imperialismo norte-americano. “O único juiz que pode sancionar sua conduta política é o povo, os outros cumprem o vergonhoso encargo do império. Força, Dilma!”.

Evo tem se posicionado com veemência em defesa de Dilma e da democracia brasileira. Nesta segunda-feira (29) ele também enviou uma série de mensagem de apoio à presidenta.

Ainda por meio de sua conta oficial no microblog, o presidente do país andino manifestou indignação com o secretário-geral da OEA (Organização dos Estados Americanos) que não tem usado sua posição para interferir no processo de impeachment no Brasil como ele acredita que deveria ser. “Onde está Almagro? Quando se conspira contra governos democráticos de esquerda não há Almagro. [Ele] só aparece para defender a direita”.

A citação diz respeito à intenção de Almagro de invocar a Carta Democrática Interamericana da OEA contra a Venezuela devido à crise política que o país enfrenta.

O julgamento contra Dilma Rousseff deve encerrar nesta quarta-feira (31), depois que todos os senadores inscritos completarem sua participação no processo.

Leia também:
Dilma, sua luta liberta os povos da América, diz Evo Morales
Do Portal Vermelho

 

Comentários: