Brasília, 13 de junho de 2021 às 03:26
Selecione o Idioma:

Chile

Postado em 03/08/2020 5:50

Economia do Chile encolhe 12,4% em junho

.

Santiago do Chile, 3 de agosto (Prensa Latina) A economia chilena registrou uma queda acentuada de 12,4% em junho, segundo dados do Índice Mensal de Atividade Econômica (Imacec), divulgados hoje pelo Banco Central.
Assim, junho foi o terceiro mês consecutivo em que o país reflete uma queda de mais de 10% em relação a 2019, embora os resultados do Imacec de junho não tenham sido tão devastadores quanto o previsto pelos analistas financeiros, que na melhor das hipóteses previram uma contração de 15%.

Com isso, a redução do PIB no segundo trimestre do ano atingiu 13,9%, diretamente influenciada pelos efeitos da recessão global devido à pandemia de Covid-19.

Em junho, ajudou a Imacec no setor de mineração a apresentar crescimento de 2,2%, enquanto os efeitos mais negativos foram observados no setor de não mineração, com queda de 14%.

Precisamente, os itens com saldo mais negativo foram os mais afetados pela crise da saúde, como serviços (principalmente educação, transporte, hotéis e restaurantes) e construção, e em menor escala comércio e manufatura.

Em suas informações, o Banco Central alertou que, devido aos desafios impostos pela pandemia para a coleta de dados, os números poderiam estar sujeitos a revisões maiores do que as registradas historicamente, as quais serão relatadas oportunamente.

Do governo, o resultado de junho foi avaliado como ‘menos ruim do que o esperado’, disse o ministro da Economia Lucas Palacios à mídia.

A manchete foi otimista e expressou que ‘talvez pudéssemos observar um ponto de virada’, e argumentou que algumas regiões do país já estão se movendo cautelosamente em um relaxamento das quarentenas da saúde e em direção à abertura da economia.

No entanto, ele disse que ‘isso não significa vitória no canto’, pois é necessário recuperar gradualmente os empregos perdidos e as condições sociais das pessoas.

Por seu lado, o ministro das Finanças, Ignacio Briones, insistiu que os dados sobre a atividade econômica em junho mostrem uma nova, importante e substancial queda na economia, embora seja menor que o esperado.

Ele também apontou que, no final de junho, os resultados do segundo trimestre de 2020 são os piores registrados pelo país em muitos anos.

Comentários: