Brasília, 7 de junho de 2021 às 22:35
Selecione o Idioma:

Papo do Dia:

Sem Titulo

Postado em 11/06/2020 1:08

Desintegração e fatiamento da Petrobras, danos decorrentes

.

 por  Caio Múcio Barbosa Pimenta, Eugênio Miguel Mancini Scheleder, José Fantine, Manfredo Rosa

A Petrobras cresceu integrada e sempre buscou adicionar valor ao petróleo mediante a produção de derivados, petroquímicos e fertilizantes. Para garantir o suprimento interno e reduzir a remessa de divisas para o exterior, implantou um parque de refino no País e fortaleceu uma indústria nacional que, em apenas duas décadas, tornou-se capaz de fornecer 80% de todos os bens e serviços requeridos pelo nosso setor de petróleo. Nos últimos 20 anos, investiu fortemente em gás natural, biocombustíveis, usinas termétricas e energia verde. Em 2015, o seu posicionamento estratégico causava inveja às suas congêneres multinacionais.

A descoberta do pré-sal criou a esperança de produzir todo o óleo necessário ao nosso abastecimento e, eventualmente, exportar volumes excedentes. As regras para a sua exploração, a introdução do regime de partilha, a política de conteúdo local e um ambicioso programa de investimentos foram medidas adotadas com essa finalidade. Não obstante a vantagem comparativa que dispunha, a direção da Petrobras, seguindo a  política implantada pelo governo Temer e aprofundada pelo atual, iniciou um programa de venda de seu patrimônio que, se concretizado, poderá resultar na dissolução da Companhia, antes trazendo elevados prejuízos para a empresa em si, bem como para a Nação. Estima-se que tal plano tem apenas base ideológica, antes de quaisquer outros fundamentos econômicos  e estratégicos concretos.

Claramente, a estatal está sofrendo um processo acelerado de desintegração, por venda de suas subsidiárias ou de partes delas, o que deixa a empresa desprotegida frente às constantes mudanças de lucratividade que ocorrem  nos negócios petrolíferos. E, ainda, como se não bastasse, apequenam a sua estrutura central com a venda pretendida de fatias do refino e com a continuidade da alienação de bons campos de petróleo e de gás, subtraindo-lhe poder.

Assim, a Coletânea “Qual o melhor futuro para a Petrobras? Uma proposta de análise”, do Site Brasil2049.com, publica novo estudo, agora com o Tema 2 – “Desintegração e fatiamento da Petrobras, danos decorrentes”

Para ver o texto completo visite https://brasil2049.com/desintegracao-e-fatiamento-da-petrobras-danos-deccorrentes/  no Site Brasil2049.com” 

Comentários: