Brasília, 2 de dezembro de 2021 às 16:48
Selecione o Idioma:

Cuba

Postado em 03/01/2021 10:05

Cuba: Vacinas Abdala e Mambisa contra o covid-19 em fase final de testes

.

«Contamos com vocês para continuarmos colhendo sucessos em 2021», afirmou o presidente da República, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, durante uma visita ao Centro de Engenharia Genética e Biotecnologia (CIGB), onde obteve informações dos avanços que foram obtidos nos dois candidatos de vacinas contra a Covid-19 aí desenvolvidas.

«Os resultados obtidos até agora com Mambisa e Abdala refletem a segurança e a inocuidade de ambos», afirmou, durante a reunião, Eulogio Pimentel Vázquez, diretor-geral da conceituada instituição científica.

Esses candidatos, que exploram duas vias de administração diferentes (intramuscular e intranasal) e estão em fase de desenvolvimento clínico, completaram sua primeira imunização em 7 de dezembro. Segundo Pimentel Vázquez, foram imunizados 132 voluntários saudáveis ​​no caso de Abdala e 88 no de Mambisa, sendo que em todos os eventos adversos ocorridos são muito leves.

Os locais selecionados para realizar essas ações: o hospital Saturnino Lora, em Santiago de Cuba, e o Centro Nacional de Toxicologia, em Havana, obtiveram resultados satisfatórios, após uma fiscalização realizada pelo Centro de Controle Estatal de Medicamentos, Equipamentos e Dispositivos Médicos (Cecmed), autoridade reguladora de medicamentos, equipamentos e dispositivos médicos em Cuba.

E embora ainda não seja possível falar em dados de eficiência, o diretor-geral do CIGB, entidade pertencente ao Grupo Empresarial BioCubaFarma, reconheceu que os candidatos «estão correndo como tínhamos planeado, visto que se cumpre a hipótese de que o produto é seguro».

«Tudo o que temos conseguido, onde os jovens desempenharam um papel de protagonistas», refletiu, «constitui um reflexo da Cuba de ontem, em termos da Revolução, da Cuba de hoje e da Cuba de amanhã».

RESISTIMOS E VAMOS CRIANDO

O presidente da República deu a conhecer a admiração e respeito do país ao grupo de trabalhadores do CIGB, essencialmente jovens, que em nome de todo o coletivo da instituição tiveram a oportunidade de partilhar com o presidente os primeiros avanços das vacinas candidatas que lá eles desenvolvem.

«Para vocês a sincera gratidão pelo que têm feito», disse. E lhes comunicou a felicidade de ter pessoas tão dedicadas e jovens como aquelas que estiveram nestes projetos, que têm tanta capacidade, tanto talento e também outras virtudes como o compromisso, a disposição, a dedicação e o sentido de responsabilidade com que assumiram que um país deve ser salvo, que a humanidade deve ser salva.

«Uma parte importante dessa salvação hoje é que existem vacinas e que depois possam ser distribuídas da forma mais equitativa possível no mundo, sem o egoísmo que começa a surgir por parte de algumas transnacionais», refletiu.

«Deste importante centro», destacou, «não só nasceram essas duas vacinas candidatas, mas também estiveram presentes em muitos dos projetos que vêm fortalecendo os protocolos de atendimento à epidemia. Lembrou o papel desempenhado pelo CIGB no evento de transmissão em um lar de idosos em Villa Clara, que marcou marcos no fortalecimento dos tratamentos e reafirmou a validade do uso de um grupo de produtos.

«Este foi um ano muito complicado», disse Díaz-Canel, «e também foi um ano de aprendizagem, de crescimento; um ano que nos ajudou saber o que temos que continuar defendendo e protegendo, e o que devemos continuar melhorando, para que nossa sociedade seja melhor e possamos desenvolver seu potencial».

«O crescimento que o país tem tido em meio a uma situação tão complexa dá muita confiança, determinação e firmeza de que podemos superar tudo», frisou o chefe de Estado.

Em meio a todas as adversidades, das quais os cientistas que atuam em instituições como o CIGB também sofreram, o presidente Díaz-Canel reconheceu o tremendo esforço feito em tempo integral a partir daqui.

«O reconhecimento não tem que ser apenas porque resistimos», insistiu, «mas porque resistimos de forma criativa, resistimos criando, e existem as criações sublimes, tão elevadas quanto as que foram obtidas».

«O ano de 2021 também vai ser um ano intenso e desafiador», refletiu. «Que venha, vamos esperá-lo com entusiasmo, porque também vamos crescer com entusiasmo e seremos capazes de consolidar os resultados de todas as lições aprendidas».

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Foto: Estúdio Revolución

Comentários: