Brasília, 3 de março de 2021 às 05:30
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 22/02/2021 4:41

Coreia do Norte enriquece urânio e ninguém sabe por que, diz especialista dos EUA

.

DEFESA

Sputnik – O país asiático é acusado pelos norte-americanos de movimentação suspeita em usina de enriquecimento nuclear no começo deste ano. O líder Kim Jong-un declarou que os Estados Unidos são o “principal inimigo” da Coreia do Norte.

A Coreia do Norte segue realizando suas atividades na Usina de Enriquecimento de Urânio, é o que diz site de monitoramento dos EUA através de conclusões a partir de imagens de satélite. O principal complexo nuclear do país asiático mostrou atividade contínua, em meio a um impasse nas negociações do programa nuclear.

As imagens capturaram movimento de veículos e equipamentos especializados nas proximidades da usina em janeiro e fevereiro deste ano. Isso sugere que a Usina de Enriquecimento de Urânio continua em operação, relata a agência Yonhap. No entanto, especialistas que analisam imagens de satélite dizem que não há como comprovar sinais de atividade nos reatores nucleares.

O site do monitoramento dos EUA disse: “Em contraste com a área do reator do complexo, a usina exibiu sinais contínuos de operação durante os meses de inverno [verão no Hemisfério Sul].” As imagens mostravam “vagões especializados e de configuração única” chegando e saindo das instalações.

Antes, esses vagões chegavam de duas a três vezes ao ano apenas. Por conta disso, especialistas do Conselho de Relações Exteriores alertaram que o regime de Kim Jong-un na Coreia do Norte representa uma nova “ameaça catastrófica” para o mundo todo em 2021, devido às suas capacidades nucleares e ao desenvolvimento contínuo de armas nucleares e testes de mísseis balísticos.

Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante plenária do Comitê Central do Partido Comunista norte-coreano, em Pyongyang, Coreia do Norte, 8 de fevereiro de 2021
© REUTERS / KCNA
Líder norte-coreano, Kim Jong-un, durante plenária do Comitê Central do Partido Comunista norte-coreano, em Pyongyang, Coreia do Norte, 8 de fevereiro de 2021

E isso significa que o programa nuclear da Coreia do Norte é agora uma ameaça maior do que um ataque cibernético à infraestrutura crítica dos EUA, que foi a principal preocupação em 2019 e 2020.

No mês passado, o líder norte-coreano Kim Jong-un declarou que os Estados Unidos eram o “principal inimigo” de Pyongyang em uma reunião do Partido dos Trabalhadores da Coreia, conforme relato do news.com.au.

Comentários: