Brasília, 22 de outubro de 2021 às 06:46
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 24/03/2020 6:24

China compartilha com América Latina e Caribe experiência do Covid-19

.

Beijing, 24 mar (Prensa Latina) A China compartilhou hoje informação atual sobre o progresso e a experiência acumulada no combate ao Covid-19 durante uma vídeo-conferência com países da América Latina e Caribe, entre as últimas regiões afetadas pela pandemia.
Especialistas de várias instituições envolvidas na  contingência explicaram a representantes daquela região e da Organização Panamericana da Saúde que o mecanismo de prevenção e controle epidemiológico aplicado desde janeiro obteve resultados positivos de forma sustentada.

Detalharam com profundidade a evolução da doença respiratória e os efeitos que provoca no corpo humano, características e manifestações clínicas, bem como os critérios seguidos para aplicar terapias com plasma sanguíneo e equipamentos de oxigenação.

Os especialistas chineses abordaram os protocolos para a ofensiva sanitária, desde diagnóstico dos pacientes, quarentena, tratamento, recuperação até o acompanhamento após alta médica.

Entre outras questões, esboçaram os regulamentos adotados em voos, aeroportos e alfândegas para identificar casos suspeitos da doença que chegam do estrangeiro.

Por outro lado, autoridades do país enfatizaram em que se manifestou o surto na China, o país manteve comunicação estreita com o resto do mundo e sempre atualizou os dados sobre o tema de maneira aberta, transparente e responsável.

Agradeceram a solidariedade e apoio da América Latina e Caribe durante o momento mais crítico da crise aqui e ao mesmo tempo mostraram preocupação porque atualmente o Covid-19 afeta o subcontinente.

Nesse sentido, destacaram a urgente necessidade de reforçar a cooperação e unir forças para derrotar entre todos um inimigo comum para a saúde pública em todo o planeta, pois sua contínua expansão demonstra que não conhece fronteiras.

Depois das intervenções, os cientistas chineses responderam perguntas e inquietudes dos servidores públicos latino-americanos e caribenhos, que também agradeceram a oportunidade de receber dados de primeira mão e reafirmaram sua disposição a trabalhar conjuntamente contra a pandemia mortífera.

Da vídeo-conferência participaram representantes de Estados como Cuba, México, Chile, Argentina, Suriname, Barbados, Dominica, Peru, Colômbia, Nicarágua, Equador, Granada, El Salvador, Bolívia, Jamaica, Venezuela e República Dominica, entre outros.

Comentários: