Brasília, 22 de outubro de 2021 às 15:34
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 27/05/2017 12:38

Chanceler da Venezuela repudia silêncio da OEA sobre situação política no Brasil

.

Delcy Rodríguez, chanceler da Venezuela (Foto: AVN)

A ministra das Relações Exteriores, Delcy Rodríguez, repudiou nesta quinta-feira o silêncio da Organização dos Estados Americanos (OEA), organismo que se negou a debater nesta semana a situação política e social no Brasil, após novos  escándalos de corrupção que atingem diretamente o presidente de fato Michel Temer.

“Imoralidade de @Almagro_OEA2015 e @OEA_oficial quebram recorde ao guardar silêncio sobre repressão no Brasil”, disse a diplomata venezuelana na rede social Twitter, referindo-se à atuação da Polícia MIlitar em Brasília que reprimiu nesta quarta-feira a manifestação contra Temer e as reformas da Previdência e trabalhista, utilizando inclusive arma de fogo.

Durante reunião realizada nesta quarta-feira no Conselho Permanente da OEA, uma maioria de países considerou que o debate sobre o Brasil era inapropriado. No entanto, definiram os próximos encontros para debater a situação da Venezuela.

Ante esta situação, a chanceler venezuelana afirmou que esta coligação de governos “pretende intervir na Venezuela, reeditam véu imperial sobre o Brasil, e negam abordar crise deste país na OEA”.

Delcy Rodríguez disse que estes foram os países que no dia 3 de abril apoiaram um novo documento ingerencista contra a nação bolivariana.

A resolução contra a Venezuela foi aprovada sem direito a votação durante uma sessão que foi realizada de maneira ilegal, já que a Bolívia, que assumiu em abril a presidência do Conselho Permanente da OEA, decidiu suspender o encontro agendado pela presidência pro tempore anterior, ocupada por Belize.

“Mesmos governos que destruíram institucionalidade (da) OEA em 3 abril para agredir a Venezuela hoje dizem que não é possível abordar situação Brasil”, denunciou a ministra.

 Fonte: Diário da Liberdade

Comentários: