Brasília, 17 de maio de 2022 às 04:37
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 06/12/2019 9:06

Caso Marielle: investigação foca em ligação entre o assassino e o clã Bolsonaro

.

(Crédito: DCM)

Apuração volta até 2009

Conversa Afiada

Um dos principais pontos da investigação sobre o assassinato da vereadora Marielle Franco (PSOL-RJ) é, neste momento, a busca pelos vínculos antigos e benefícios concretos oferecidos pela família Bolsonaro a um dos acusados pelo crime. A informação é da coluna de Plíni Fraga, no UOL.

O ex-policial militar Ronnie Lessa, que disparou os tiros contra Marielle, morava no condomínio Vivendas da Barra, no Rio de Janeiro, onde Jair e Carlos Bolsonaro também tinham residência. Como lembra o UOL, Lessa sofreu um atentado em 2009, quando uma granada explodiu dentro do carro que ele dirigia. À época, Lessa era segurança do contraventor Rogério Andrade e foi vítima dos inimigos de seu então chefe. Agora, os investigadores do caso Marielle se debruçam sobre a informação de que membros do clã Bolsonaro ajudaram na recuperação de Lessa após esse caso, o que indicaria ligação entre a família e o assassino de Marielle.

Vale lembrar que o outro acusado pelo crime, Élcio Queiroz (que dirigia o carro do assassino no momento dos disparos contra Marielle), já apareceu nas redes sociais em fotos com Jair Bolsonaro. E ainda tem Josinaldo Lucas Freitas, o Djaca, preso neste ano sob a acusação de lançar ao mar as armas usadas para matar Marielle. Ele também já postou fotografias ao lado do presidente.

Já o também ex-PM Adriano Magalhães da Nóbrega, associado ao Escritório do Crime, recebeu múltiplas homenagens de Flávio Bolsonaro durante seus tempos de deputado estadual no Rio de Janeiro. Além disso, a esposa e a mãe do miliciano trabalharam no gabinete de Flávio.

Por fim, ainda vale recordar que, no final de novembro, o UOL divulgou um trecho do depoimento do vereador Carlos Bolsonaro (PSC-RJ) à Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro, cerca de um mês após o assassinato de Marielle. Ele relatou que teve uma discussão com um assessor da vereadora e que a própria Marielle teria apaziguado a briga.

Comentários: