Brasília, 16 de agosto de 2022 às 03:16
Selecione o Idioma:

Suriname

Postado em 02/06/2020 8:43

Caricom qualifica como transparentes as eleições no Suriname

.

Paramaribo, (Prensa Latina) A missão de observadores da Comunidade do Caribe (Caricom) qualificou como transparentes as eleições gerais no Suriname, ao concluir nesta terça (02) duas semanas de trabalho correspondente ao processo eleitoral de 25 de maio.
No fechamento de suas atividades na nação sul-americana, os observadores da Caricom compartilharam suas experiências e destacaram o desenvolvimento de eleições livres, justas e críveis com vistas ao futuro do povo surinamês para os próximos cinco anos.

A missão caribenha convocou todas as entidades que agora se dedicam a completar as poucas apurações de votos que ainda faltam e cumprir com um final eficiente e rápido.

Em um relatório, o grupo de observadores da Caricom determinou que o programa eleitoral do Suriname é fundamentalmente sólido e que há muitos controles e equilíbrios integrados ao sistema.

Durante sua estadia no país, a missão regional conversou com os partidos políticos implicados, a Plataforma Antifraude, o grupo local de observadores eleitorais do setor privado e do Conselho Interreligioso.

Os representantes da Caricom também reconheceram a participação ativa dos partidos políticos em cada etapa do processo eleitoral com o objetivo de examinar os procedimentos.

Por último, parabenizou o povo do Suriname pela forma em que se comportaram para expressar seus direitos democráticos, especialmente no meio da ameaça da pandemia de Covid-19.

A contagem preliminar de votos não oficial incluiu 99,4% das Declarações da pesquisa e nenhum partido político conseguiu uma maioria de dois terços, ainda que os resultados da circunscrição de Paramaribo ainda não tenham se processado totalmente.

Segundo o jornal DWTonline, o Partido da Reforma Progressiva superou de maneira extraoficial nestas eleições o dirigente Partido Democrático Nacional, à espera da declaração final do Birô Eleitoral Independente, que deverá estar pronta esta semana, cumprindo o prazo máximo de 10 dias.

O Suriname habilitou em 25 de maio passado mais de 600 colégios para eleger os 51 membros da Assembleia Nacional, bem como os conselhos regionais e de distritos.

Comentários: