Brasília, 18 de janeiro de 2022 às 20:27
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 02/07/2021 8:53

Bob Jefferson, Miranda e o bordel bolsonarista

.

Por Altamiro Borges/Blog do Miro

Ninguém mais se entende no bordel da extrema-direita nativa. É tiro para todos os lados. Na terça-feira (29), o neobolsonarista Roberto Jefferson, presidente do PTB, entrou com um pedido de cassação do mandato do deputado Luis Miranda (DEM-DF), o ex-bolsonarista que apresentou as graves denúncias de propina na compra da vacina indiana na CPI do Genocídio. De imediato, o parlamentar rebelde reagiu, jurando que vai “explodir a República” com novas revelações de mutretas no laranjal bolsonariano.

Quem vai “explodir a República”?

Na peça em que solicita a punição do demo no Conselho de Ética da Câmara Federal, Bob Jefferson, como também é conhecido o novo jagunço do “capetão”, afirma que Luis Miranda usou da “periclitante circunstância da pandemia mundial da Covid-19 a fim de criar uma narrativa com o único objetivo de prejudicar o presidente da República”. Haja puxa-saquismo do oportunista, que foi condenado no processo do chamado “mensalão”!

Diante do pedido protocolado, Luis Miranda chutou o balde. “Tomei conhecimento agora da representação que o PTB entrou contra mim no Conselho de Ética da Câmara. Se de fato for pra frente, na primeira sessão [do órgão interno], as provas que o Brasil inteiro quer que eu apresente serão entregues e, me desculpe, mas 2022 vai ser bem diferente… Já que o ‘Bob’ quer explodir a República, então que ele o faça, porque até agora eu só falei a verdade e tentei minimizar os danos. Se eles querem aumentar o tom, vamos aumentar o tom, eu não tenho dificuldade nenhuma em aumentar o tom”.

Ameaças de morte nas redes sociais

No meio deste novo tiroteio no laranjal bolsonariano, é bom o deputado do DEM realmente tomar os seus cuidados. Afinal, Bob Jefferson anda meio descontrolado e adora fazer selfies com armas na mão. Além disso, a milícia bolsonarista é violenta – não apenas nas redes sociais. Segundo o site Metrópoles, Luis Miranda está preocupado e “acionou a Polícia Federal por ameaças de morte que tem recebido nas redes sociais. A equipe do parlamentar vem reunindo todas as mensagens em um documento”.

“Recebo ameaças o tempo todo, inclusive seríssimas contra minha vida, dizendo que eu merecia morrer pelo que fiz com o presidente. Lá atrás, o Bolsonaro não levou a sério as ameaças e foi esfaqueado. Sempre tem um cara louco o suficiente capaz de fazer uma besteira. Nunca se deve levar na brincadeira esse tipo de situação”, afirmou o deputado.

Casa invadida e ocorrências policiais

Ainda segundo o site, “contrariando pedidos do presidente da CPI da Covid, senador Omar Aziz, Câmara Federal e PF ainda não responderam se enviarão seguranças para o parlamentar. Até a noite de segunda-feira (28), Luis Miranda contava com o apoio apenas de um assessor especializado em defesa pessoal e evitava sair de casa”.

O deputado inclusive pediu autorização “para portar arma de fogo”. No documento encaminhado à PF, ele afirma que vem recebendo ameaças de morte e até cita o assassinato da vereadora Marielle Franco como exemplo. “Luis Miranda também informou que teve a casa invadida e que registrou ocorrências policiais dessas ameaças. O deputado afirmou que fez cursos de tiro no Brasil e no exterior”, descreve outra notinha do site Metrópoles.

Comentários: