Brasília, 21 de janeiro de 2022 às 06:13
Selecione o Idioma:

Nossa América

Postado em 25/09/2021 10:28

Biden pretende remover o espinho da derrota no Afeganistão, ameaçando Cuba e a Venezuela

.

Referindo-se as declarações do presidente dos Estados Unidos na 76ª sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, o primeiro-secretário do Partido Comunista e presidente da República de Cuba, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, considerou-as inaceitáveis ​​e desqualificadas, e elogiou no Twitter a resposta do chanceler Bruno Rodríguez Parrilla na mesma rede social, onde afirmou que o governo de Joe Biden carece de autoridade moral para promover iniciativas que mobilizem um esforço genuíno da comunidade internacional em prol da paz, da dignidade humana e do desenvolvimento.

«Os Estados Unidos estão fugindo do pântano que suas tropas ajudaram a criar por 20 anos no Afeganistão, e Biden pretende remover o espinho da derrota ameaçando Cuba e a Venezuela em discurso cínico. Com que moral?», escreveu o presidente antilhano.

Em outro tweet, o chefe de Estado questionou as alegações de Biden, quando disse que não queria uma nova Guerra Fria, mas insulta Cuba e a Venezuela porque seus governos o incomodam. «Como chamamos à sua tentativa de estabelecer um modelo político universal único? E ao bloqueio reforçado em tempos de pandemia?», questionou o presidente.

Comentários: