19.2 C
Brasília
segunda-feira, 22 julho, 2024

Balé Nacional de Cuba inicia jubileu pelos seus 75 anos

Havana, 6 out (Prensa Latina) O Balé Nacional de Cuba (BNC) abre hoje a Temporada Jubilar para comemorar o 75º aniversário de sua fundação e até 28 de outubro emocionará ao trazer grandes clássicos ao Teatro Nacional da capital.

Em declarações exclusivas à Prensa Latina, a diretora geral do BNC, Viengsay Valdés, afirmou que é uma honra e que a enche de felicidade estar presente num momento tão histórico para a empresa, em que todos começam a rever o quanto aconteceu em nessas décadas., primeiro sob a direção do maestro Fernando Alonso, depois Alicia Alonso e agora com sua liderança.

Expressou com entusiasmo o seu grande compromisso para que esta época jubilar dos 75 anos do grupo de dança seja celebrada em grande estilo e destacou que este é o momento ideal para dizer: “aqui continuamos com esse legado para a escola de balé cubana”.

Para este primeiro fim de semana de abertura, o programa jubilar estreia o ciclo Coreógrafos Cubanos, e hoje será interpretada Rara Avis de Alberto Méndez; Cinderela (Pas de deux) de Pedro Consuegra, inspirado na história homônima de Charles Perrault; Dionaea e Alfonsina de Gustavo Herrera; Majíssimo de Jorge García; e Leda e o Cisne e Rítmica de Iván Tenorio.

Neste sábado, 7 de outubro, você poderá ver Rara Avis, Alfonsina, Leda e o Cisne, Dionaea e Majísimo e no domingo, 8 de outubro. Rara avis, Cinderela (Pas de deux), Leda e o cisne, Rítmicas, Dionaea e Majísimo.

A título de importante aviso ao público, o Teatro Nacional de Cuba, sede desta celebração dançante, informa no seu perfil no Facebook que a Orquestra Sinfónica Nacional informa que o concerto marcado para este domingo, 8 de outubro, é transferido para o próximo domingo, 22 de outubro.

Mantém-se o mesmo horário das 11h00 locais e a sua habitual sede na Sala Covarrubias.

Paralelamente, será mantido o programa escolhido como homenagem aos 75 anos do BNC, que também será dirigido pelo maestro convidado Maestro Idalgel Marquetti à frente da instituição sinfónica, segundo a informação publicada.

A Temporada Jubilar continuará de 12 a 15 de outubro com o ciclo Lendas e as obras Bodas de Sangue e Carmen. A primeira, coreografada pelo espanhol Antonio Gades, narra a tragédia homônima escrita por Federico García Lorca, e tem sido um dos grandes sucessos do BNC desde que foi incorporada ao seu repertório.

Carmen, inspirada no romance homônimo de Prosper Mérimée, foi uma das coreografias cubanas mais importantes de todos os tempos. A versão de Alberto Alonso revela as contradições essenciais entre a personalidade da cigana Carmen, mulher rebelde e sensual, e as forças do seu tempo.

De 20 a 24 de outubro serão apresentados clássicos dançados e regravados por Alicia Alonso como Coppelia, Lago dos Cisnes e Dom Quixote, uma trilogia que sustenta o reconhecimento internacional que o BNC tem tido como um dos principais expoentes do romantismo e do classicismo da dança.

No dia 28 de outubro acontecerá a grande Gala do 75º aniversário e será realizada uma montagem mapeada de Giselle, o mais famoso dos balés românticos, interpretado com maestria por Alicia Alonso; e as coreografias Canto vital de Azari Plisetski e a Sétima Sinfonia de Uwe Scholz e música de Ludwig van Beethoven.

Haverá também, entre outras atividades, exposições fotográficas, encontros com grandes figuras que integraram o BNC, entrega de medalhas e cancelamentos filatélicos que comemoram grandes marcos do grupo de dança mais importante de Cuba, declarado patrimônio nacional.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS