Brasília, 2 de dezembro de 2021 às 15:09
Selecione o Idioma:

Brasil

Postado em 11/11/2016 7:59

Atos em defesa dos direitos e contra a PEC tomam conta do país

.

Desde a madrugada dessa sexta-feira (11) trabalhadores, estudantes e representantes dos movimentos sociais tomam as ruas, fábricas, universidades e escolas, em diversas cidades do país, para dizer não à PEC 55 do teto de gastos e aos cortes dos direitos trabalhistas promovidos pelo governo Temer.
Por Laís Gouveia
  
Inciativa das Frentes Brasil Popular e Povo sem Medo, a ação tem como objetivo criar um clima político para a realização de uma futura greve geral que paralisará o Brasil contra o pacote de medidas que ferem os trabalhadores.

Os mais humildes serão penalizados

Adilson Araújo, presidente nacional da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), analisa positivamente as manifestações dessa sexta-feira (11). “O dia começou mais cedo e foi muito significativo que a classe trabalhadora tenha conseguido abraçar a mensagem. A partir da unidade das centrais sindicais, ratificou a importância desse dia nacional de lutas com greves e paralisações. Os trabalhadores começam a perceber os ensaios dessa agenda regressiva que se instalou no Brasil, a partir da constituição de um governo ilegítimo, Temer advoga um conjunto de medidas que irão dificultar por demais a vida do povo, sobretudo dos mais humildes”, denuncia o líder sindical.
Interior se levanta contra a retirada de direitos 

Uma caracteristica que chamou atenção nas manifestações desta sexta-feira são as cidades do interior que se levantam contra a retirada de direitos. Outrora realizada nos grandes centros, os atos ocorreram em cidades como Curvelo (MG), Capitão Enéas (MG), Jataí (GO), Barueri (SP),  Passira (PE) e Picos (PI).

Na parte da tarde e a noite as manifestações e ocupações seguem. Confira abaixo imagens e vídeos:

Manifestantes começam a chegar no Vão Livre do Masp, SP

Manifestação ocorre na tarde desta sexta-feira reunindo professores e estudantes contra a PEC 241; Emerson Santos, presidente da Upes, faz o discurso.
As professoras e os professores da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) aprovaram nesta sexta-feira, Dia Nacional de Greve e Paralisações, a greve por tempo indeterminado da categoria. A paralisação terá início no próximo dia 16.

 Pará, Belém (Imagens CTB)

Paraíba- João Pessoa



Maceió, Alagoas

Picos, Piauí

Goiânia- Goiás 

Vitória, Espírito Santo


Estudantes da ocupação da Universidade Federal de Santa Catarina, em Florianópolis, caminham pela avenida Beira Mar Norte em direção ao IFSC.

Vitória da Conquista, na Bahia (Imagens: Mídia Ninja) 

Porto Velho, Roraima


Noruega

Mamanguape (PB)

Porto Alegre



Manaus

Embu das Artes (SP)


Do Portal Vermelho

Comentários: