Brasília, 29 de novembro de 2021 às 01:00
Selecione o Idioma:

Cultura

Postado em 20/08/2021 7:40

Aos 78 anos, Seu Regi de Itapuã lança seu primeiro álbum, “Minha  Caminhada” 

.

Compositor soteropolitano apresenta os cantos e contos de seu bairro e a diversidade  rítmica de mais de seis décadas de criação musical em seu disco de estreia; lançamento  nas plataformas digitais é celebrado com live no dia 31 de agosto 

Um dos mais fecundos e versáteis compositores da cidade de Salvador, reconhecido no bairro  onde vive como um mestre griô e expressivo representante das tradições culturais locais,  Reginaldo Souza, o Seu Regi de Itapuã, lança, aos 78 anos, Minha Caminhada, seu primeiro  trabalho individual. O álbum chega às plataformas digitais no dia 31 de agosto e o lançamento  será celebrado com uma live transmitida pelo canal do YouTube do É Samba da Bahia!, às 20h. 

A produção apresenta um compositor no auge da maturidade de quem cria versos e melodias  desde os 13 anos de idade, passeando com desenvoltura pelos mais diversos gêneros musicais  que fazem parte do nosso cancioneiro popular. Ainda que o samba seja o “carro-chefe” de sua  musicalidade, o repertório de Seu Regi de Itapuã contempla uma rica variedade de ritmos, além  de diferentes estilos dentro do próprio samba. Dessa maneira, as 13 faixas que integram o  álbum Minha Caminhada são um “cartão de visitas” fiel à diversidade musical de sua obra,  incluindo samba, baião, ciranda, maxixe, bolero e ijexá. 

O disco foi gravado na Casa do Músico, em Itapuã, e contou com a participação de diversos  músicos da localidade, incluindo os arranjadores Amadeu Alves e Pedrão Abib, que assinam  juntos a direção artística e musical do álbum. Além de companheiros de longa data de Seu Regi,  são parceiros de canções, saraus, rodas de samba e apresentações musicais do compositor. 

Os responsáveis pelos arranjos de Minha Caminhada também atuam como músicos e intérpretes nas faixas em que dividem a parceria com Reginaldo Souza – Amadeu Alves na ciranda “Areia branca” e Pedrão Abib no samba “Festa de Itapuã”.Outras participações especiais no disco ficam por conta de Roberto Ribeiro, em “No vai e vem da maré” (parceria do músico itapuanzeiro com Seu Regi); Juliana Ribeiro, em “Lição de vida”, única regravação do álbum; Tonho Matéria, no ijexá “Oração de pescador” (parceria de Seu Regi com Cuca); e Maria Pinheiro, no maxixe “Pé de juá”. A produção musical do trabalho foi realizada por Adson Santana e a produção executiva, por André Carvalho. 

De “Cantador do Sertão”, baião que abre o disco e que serve como um pedido de licença e  agradecimento, a “Minha caminhada”, faixa-título que encerra os trabalhos e simboliza a sua  trajetória de mais de 60 anos como compositor, Seu Regi traz a marca da simplicidade na criação  e na interpretação, conceito que se estende aos arranjos e à toda a produção artística do disco. Essa maneira simples de viver e de aprender com as pequenas coisas do cotidiano fica evidente  em dois sambas clássicos de seu repertório que integram o álbum: “Aprendiz do mundo” (“Eu  já não sou mais quem eu era / Quem eu era já não sou / Se eu mudei, foi pra melhor / O mundo  que me ensinou”) e “Mestre” (“Sou mestre, não / Sou mestre, não / Vivo a vida toda aprendendo  a lição”). O sentimento de solidariedade também é revelado em passagens como “Mas se  alguém chegar com fome / Seja mulher, seja homem / A gente vai dividir / Se estiver com a  criança / Que também esteja com fome / Corra e vá metendo a mão / E nem precisa me pedir”,  na já citada “Cantador do Sertão”, ou em “História de Itapuã”, onde canta “Puxada de rede, toda  hora tinha / O meu pai pescava, minha mãe dizia / O peixe é muito, não dá pra eu guardar / Eu  vendo um tanto, outro tanto vou dar”. Completam o álbum o bolero-sofrência “É hora de falar  de amor” e o baião “Garimpeiro”. 

A live de lançamento de Minha Caminhada contará com a participação de Seu Regi de Itapuã,  Amadeu Alves e Pedrão Abib, além do jornalista André Carvalho, que atuou na produção 

executiva do projeto. No dia 31 de agosto, o disco será lançado nas plataformas digitais (Spotify,  Deezer, YouTube, Apple Music, Tidal e Bandcamp), mas a campanha de pré-venda do CD físico  já está no ar através do site www.minhacaminhada.com

O projeto é fruto de uma parceria entre o Espaço Cultural Casa Verde e o coletivo É Samba da  Bahia! (ÉSBA!) e foi contemplado pelo Prêmio das Artes Jorge Portugal 2020, tendo apoio  financeiro do Estado da Bahia através da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado  da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia) via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da  Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal. 

Sobre Seu Regi de Itapuã 

Reginaldo Souza, mais conhecido como Seu Regi de Itapuã, é um dos grandes nomes do samba  de Salvador, sendo reconhecido como um mestre griô e um dos mais expressivos representantes  da tradição musical do bairro onde vive há mais de quarenta anos. 

Compositor de mão cheia, passeia com naturalidade por um amplo e diverso panorama musical  enraizado no cancioneiro popular do Brasil, além de ser o melhor intérprete de sua obra. Seu  Regi se diz satisfeito em ter o reconhecimento da gente de seu bairro, suas músicas, porém, há  muito, romperam as fronteiras de Itapuã: o compositor soteropolitano já foi gravado por nomes  como Adriana Moreira, Juliana Ribeiro, Grupo Botequim, As Ganhadeiras de Itapuã, Margareth  Menezes, Clécia Queiroz, Pedrão Abib, Viola de Doze, Zé da Guiomar, Tânia de Jade e Grupo  Barlavento. 

Com As Ganhadeiras de Itapuã, além de ter músicas gravadas de sua autoria, fez participações  especiais no CD e no DVD de 15 anos do grupo e em diversas apresentações, mantendo com  elas uma forte relação de amizade e companheirismo – Seu Regi ainda tem composições  assinadas em parceria com Amadeu Alves, diretor musical do conjunto. 

O compositor também comanda uma roda de samba mensal em Itapuã, no Espaço Cultural  Rumo do Vento. O tradicional encontro de sambistas do bairro acontece no local desde 1983,  tendo ocorrido uma breve interrupção entre o início de 2016 e março de 2018. Na ocasião, o  bar foi demolido, sendo reconstruído em seguida devido a uma grande mobilização da  comunidade itapuanzeira. Desde então – e por esse motivo -, as rodas de samba mensais ali são  chamadas de “Samba da Resistência”. 

Em 2018, gravou quatro sambas de sua autoria no álbum “Bahia dá Samba”, produção  fonográfica que também apresentou composições de outros dois grandes nomes do samba  baiano, Guiga de Ogum e Walmir Lima. Agora, aos 78 anos de idade, Seu Regi de Itapuã  finalmente se prepara para lançar seu primeiro álbum individual, Minha Caminhada

Serviço: 

O quê: Lançamento do álbum “Minha Caminhada”, de Seu Regi de Itapuã Quando: 31/08 (terça-feira), às 20h 

Onde: Canal do YouTube do É Samba da Bahia! 

O quê: Pré-venda do CD “Minha Caminhada”, de Seu Regi de Itapuã 

Onde: www.minhacaminhada.com 

Quanto: R$ 30,00 (com frete incluso) 

Mais informações: André Carvalho (71) 99605 7713

Comentários: