Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 12:47
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 30/05/2021 4:37

Alto comandante: Irã pronto para ajudar Síria a aumentar suas capacidades defensivas

.

ORIENTE MÉDIO E ÁFRICA

Sputnik – O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Irã, major-general Mohammad Hossein Baqeri, expressou a disponibilidade de Teerã para ajudar a Síria a aumentar seu poder defensivo e prestar assistência no processo de reconstrução, relatou Tasnim News.

De acordo com a agência de notícias, o general felicitou neste sábado (29) Bashar Assad pela recente vitória nas eleições presidenciais na Síria em uma mensagem para o presidente.
Antes, Assad tinha agradecido ao povo sírio por tê-lo reeleito, ressaltando também que o dia seguinte a sua reeleição seria o início de uma nova era de construção da Síria como ela deveria ser.
Baqeri assegurou o líder da Síria que a cooperação “estratégica e amigável” entre as forças armadas dos dois países apenas continuará crescendo.
O alto comandante também expressou a prontidão da República Islâmica para ajudar a aumentar as capacidades defensivas sírias, bem como para prestar assistência na resolução dos problemas resultantes da guerra contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países) e outros grupos terroristas.
O presidente Bashar Assad foi eleito para um quarto mandato com 95,1% dos votos na eleição desta quinta-feira (27).
Em março, na República Árabe Síria se completaram dez anos desde que o conflito deflagrou no país em 2011. Em 2021, o governo sírio conseguiu restabelecer o controle da maior parte do território anteriormente capturado pelos grupos rebeldes armados e terroristas, incluindo o Daesh. Os militantes do Tahrir al-Sham, conhecido anteriormente como Jabhat al-Nusra (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países), continuam operando na província de Idlib, no noroeste do país.
De acordo com o enviado especial da ONU para a Síria, Geir Pedersen, a situação militar na República Árabe tem estado relativamente calma, com a Rússia ajudando a reduzir as tensões na cidade de Qamishli, no nordeste do país, onde ocorreram confrontos entre grupos armados curdos, que controlam a maior parte da cidade, e forças pró-governo.

Comentários: