Brasília, 19 de fevereiro de 2021 às 21:07
Selecione o Idioma:

Cultura

Postado em 08/02/2021 9:22

Alegando roubo, México solicita cancelamento de leilão de objetos pré-hispânicos em Paris

.

AMERICA

Sputnik – O México solicita o cancelamento de um leilão que será realizado nesta terça-feira (9), em Paris, onde serão apresentadas 33 peças pré-hispânicas que o país exige que sejam devolvidas.

Alegando roubo, o governo do México argumenta que o lugar do acervo não é em uma sala de leilões europeia. O país considera que as peças que saíram do seu território foram necessariamente roubadas pelo atual proprietário.

Para Daniel Salinas, historiador e arqueólogo mexicano ouvido pela publicação da Rádio França Internacional, “na França, na ausência de evidências em contrário, presume-se que esses objetos foram obtidos legalmente”.

“Deveria ser o oposto disso. O comprador deve provar a compra. Onde está a licença de exportação? O que seria obviamente impossível, uma vez que esses papéis não existem”, acusa Salinas.

O México também afirma, mesmo sem ter tido acesso ao material, que algumas das obras mais proeminentes não são peças originais, mas meras cópias sem valor.

O historiador explica que, embora as reivindicações mexicanas nunca tenham tido um impacto jurídico real, elas ajudam a conscientizar os compradores e o público em geral das contradições do mercado de arte.

“No México, já estamos cientes da falta de ética neste mercado, mas temos que explicar internacionalmente porque é tão problemático”, disse Daniel Salinas.

“Uma das soluções possíveis seria, portanto, apostar numa reviravolta da opinião pública como aconteceu com os safaris: durante muito tempo, foi considerado muito glamoroso caçar elefantes na África e ter o seu próprio troféu sobre a lareira. Mas agora, é condenado pela sociedade”, concluiu.

Comentários: