19.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

A unidade é a única maneira de ser livre, disse o secretário da ALBA

Tegucigalpa, 27 jun (Prensa Latina) El secretario general de la Alianza Bolivariana para los Pueblos de Nuestra América-Tratado de Comercio de los Pueblos (ALBA-TCP), Jorge Arreaza, dijo hoy que la única manera de ser libres es a través de a unidade.

Durante a inauguração do segundo fórum social da Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) nesta capital, Arreaza lembrou que o continente americano sempre esteve em disputa.

Diante de mais de 300 delegados internacionais presentes no Celac-Social até o próximo sábado, o líder da ALBA-TCP destacou que a resistência começou com os povos indígenas e hoje o povo continua resistindo aos projetos de dominação imperialista.

“Honduras não pode fazer isso sozinha, Cuba não pode fazer isso sozinha, a Bolívia não pode fazer isso sozinha, somente se nos unirmos e muito mais em um mundo multipolar que está nascendo e que exige que nos constituamos como um pólo de poder”, disse ele. afirmou.

Arreaza lembrou como o sonho do libertador Simón Bolívar transcendeu o tempo e lembrou o general dos homens livres Augusto C. Sandino que, em 1929, quando a Nicarágua foi invadida pelo império ianque, um dos pontos fundamentais de seu plano era abolir a doutrina Monroe.

A este respeito, fez referência ao eterno comandante da Revolução Bolivariana, Hugo Chávez, e ao líder histórico da Revolução Cubana Fidel Castro, quando em 2001 conceberam fundar a AlBA, que continua a ser o grande caminho do povo .

Mencionou os projetos sindicais dos países que compõem esse bloco e destacou a necessidade de ter uma moeda única para romper com a hegemonia do dólar e ser livre.

O espírito da ALBA vai muito além dos 10 países que a compõem, o espírito da ALBA está presente nos movimentos sociais da nossa América, nas cidades, nas suas comunidades”, enfatizou.

Desta quinta-feira até o dia 29, Honduras celebrará o segundo Celac-Social com a presença de mais de 300 delegados internacionais.

O evento acontece no âmbito da comemoração do 15º aniversário do Golpe de Estado contra o presidente hondurenho Manuel Zelaya e do décimo quinto aniversário da resistência popular nesta nação centro-americana.

O Celac-Social Honduras 2024 tem em sua agenda a realização de seminários sobre mulheres e jovens, mesas temáticas sobre educação, defesa da terra, dignidade laboral e judicialização da política, entre outros temas.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS