Brasília, 1 de agosto de 2021 às 17:19
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 12/11/2020 8:34

A pandemia causou uma desvalorização no turismo mundial

.

Por Jeniffer Elaina

A queda no turismo mundial não afetou somente as agências de viagens, mas sim todo o complexo de outros setores que dependem desse fluxo para funcionar.

O impacto causado com a chegada do novo Coronavírus no turismo mundial foi bastante devastador.

Houve restrições em diversos países, tanto a nível nacional quanto nas viagens internacionais.

Segundo a Organização Mundial do Turismo (OMT), durante os 8 primeiros meses de 2020, foi registrada uma queda de 70% em relação ao mesmo período do ano passado.

Quem estava acostumado a passar os dias de verão nas praias, entre meados de junho a setembro, agora teve que ficar dentro de casa, seguindo as recomendações da OMS.

Como a queda do turismo mundial afeta outros setores?

Bom, somente o ato de planejar uma viagem tende a envolver inúmeros tópicos além de escolher o destino. Saber qual o meio de transporte utilizar e como viajar em segurança são uma das maiores preocupações atualmente.

Por exemplo, no ano de 2020, os registros da OMT mostram que em meados de julho houve uma queda bastante significativa na realização de viagens, cerca de -81% se comparado com o ano anterior.

O turismo é um dos grandes movimentadores na economia de um país. O fluxo de pessoas que viajam ao longo do ano pode chegar a mais de 800 milhões em determinados países.

Dessa forma, a perda não reflete somente no turismo propriamente dito, mas em atividades correlatas. Sem esse fluxo de pessoas, o valor estimado com a queda nos últimos meses foi de US$730 milhões.

Por meio de um comunicado, a OMT revelou que o dano foi avaliado em “oito vezes maior do que o registrado após a crise financeira de 2009”.

O esperado é que esse cenário volte a se reerguer lentamente, mas que ainda assim, as coisas podem não estar melhores em 2021.

As recomendações são a realização de viagens mais curtas, envolvendo locais mais abertos, evitando o fluxo de pessoas.

Dessa forma, o turismo mundial poderá ter a chance de ir aos poucos tendo a sua retomada, mesmo que seja em um ritmo mais lento do qual existia no ano passado.

Assim, caso esteja se programando para sair de casa, mesmo que seja em uma viagem de três ou quatro dias, verifique como está a situação da cidade onde pretende ir.

E para estar ainda mais protegido, o recomendado é realizar a contratação de um seguro viagem, para evitar possíveis transtornos posteriormente.

Como o seguro viagem pode ser uma fonte alternativa para viajar?

Seja qual for o motivo de uma viagem, ela se torna ainda melhor no momento em que temos a certeza que estamos seguros.

Os viajantes optam por contratar um seguro viagem durante o período em que estarão fora do seu país para se prevenir de possíveis acidentes ou algo relacionado à saúde.

Nesses tempos onde o mundo parou por causa de uma pandemia, ter um seguro viagem é um dos primeiros investimentos a ser feito antes de viajar, porém vale lembrar que seu seguro viagem pode não cobrir coronavírus, então é importante se informar sobre as coberturas antes da contratação.

Colocar em risco você e toda a sua família é algo que está fora de cogitação. Portanto, caso esteja pensando em festejar a virada do ano longe de casa, opte por lugares mais calmos, sem a lotação de outros viajantes.

Depois de um ano tão turbulento, viajar de carro também pode ser uma boa opção, desde que o percurso seja feito com cautela, e o veículo esteja protegido com um seguro auto.

Afinal, foram longos meses de quarentena em casa, e muitas estradas acabaram por sofrer alterações ao decorrer deste tempo.

Portanto, é esperado que haja um grande fluxo de carros ao longo da última semana de dezembro.

Então, tome todas as medidas de segurança, já que o turismo mundial e a economia devem voltar logo aos eixos.

 

Comentários: