23.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

A luta contra o flagelo das drogas exige esforços combinados à escala internacional

ARGEL  (APS) – O Ministro da Justiça, Abderrachid Tabi, afirmou, quinta-feira (27) em Argel, que a luta contra o flagelo das drogas exige esforços combinados à escala internacional, destacando a correlação entre o tráfico de drogas e outras formas de tráfico transfronteiriço. crime organizado, incluindo o terrorismo.

Presidindo à abertura dos trabalhos de uma jornada de estudo sobre “As principais alterações contidas na Lei 23-05 relativas à prevenção e repressão do uso e tráfico ilícito de estupefacientes e substâncias psicotrópicas: entre a teoria e a prática”, o ministro sublinhou que “ a droga constitui hoje um dos problemas mais complexos que a comunidade internacional enfrenta”, afirmando que “o nosso país tem plena consciência de que a luta contra um flagelo transnacional desta magnitude exige esforços combinados à escala internacional, nomeadamente com o desenvolvimento de meios de comunicação modernos que aumentaram a capacidade incómoda das redes de tráfico de droga.

“A proliferação deste fenómeno na sociedade, particularmente entre os jovens, consome os recursos dos Estados e ameaça a sua segurança, a sua estabilidade e a estrutura do seu tecido social, daí a necessidade de erradicá-lo através da prevenção, da repressão e da eliminação das suas causas”, argumentou o Sr. Tabi.

E recordar, a este respeito, que “a Argélia, que se juntou aos esforços da comunidade internacional na luta contra as drogas, tem trabalhado, durante décadas, para mobilizar todos os atores da sociedade e todos os meios capazes de travar está flagelo e secando as suas fontes”, sublinhando que os sistemas jurídicos e judiciais nacionais foram reforçados para tornar mais eficaz a luta contra o flagelo da droga.

Explicou, a este respeito, que a Lei 23-05 foi alterada para “reforçar as medidas de prevenção contra drogas e substâncias psicotrópicas”, lembrando que foi implementada uma estratégia nacional de prevenção de drogas e que o problema ligado à classificação de certos psicotrópicos substâncias foram resolvidas.

O ministro elogiou ainda “o importante papel do Exército Nacional Popular (ANP), das forças de segurança, dos serviços aduaneiros e dos órgãos competentes, que desempenham, disse, ações qualitativas e profissionais no combate aos senhores e traficantes de droga”.

“As tentativas de inundar o nosso país com drogas psicotrópicas e cannabis, particularmente através da fronteira ocidental, revelam uma operação orquestrada que visa prejudicar a saúde física e psicológica das forças motrizes da nação, nomeadamente os jovens”, alertou, considerando imperativo fazê-lo. “usar as autoridades da ONU e os organismos internacionais para alertá-los sobre a passividade de certas partes face a estes traficantes de droga”.

Por seu lado, o Ministro da Saúde, Abdelhak Saihi, insistiu na importância de apoiar e cuidar dos toxicodependentes, mobilizando todos os meios e recursos necessários, sublinhando que o flagelo das drogas foi “um fenómeno global que levou ao colapso das economias de vários países”.

Ele, nesta ocasião, relatou um acordo com o Ministério da Justiça para “a abertura de centros de referência para o tratamento de toxicodependentes em diversas wilayas”, apelando ao “fortalecimento da ação conjunta entre todas as partes interessadas, a fim de salvar os jovens destes venenos “.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS