19.5 C
Brasília
domingo, 14 julho, 2024

22 palestinos mortos em ataque israelense à sede do Cruz Vermelha em Gaza

Palestinos choram no hospital Al-Naser em Khan Younis pelas vítimas de um ataque israelense à zona humanitária de Al-Mawasi, 21 de junho de 2024.

HispanTV –Um bombardeio israelense contra o escritório do Comitê Internacional da Cruz Vermelha (CICV) na Faixa de Gaza deixa pelo menos 22 mortos e 45 feridos.

Segundo a entidade humanitária, a ofensiva ocorreu na noite de sexta-feira e causou “um afluxo massivo de vítimas” ao hospital de campanha da Cruz Vermelha, nas proximidades, enquanto centenas de deslocados cercavam as instalações.

“ Atirar tão perigosamente perto de estruturas humanitárias, cuja localização é conhecida pelas partes em conflito e que estão claramente marcadas com o emblema da Cruz Vermelha, põe em perigo a vida de civis e funcionários ”, criticou o CICV.

O Ministério da Saúde de Gaza, por sua vez, anunciou que o ataque de Israel à zona humanitária de Al-Mawasi, localizada a cerca de 10 km da cidade de Rafah, resultou em 25 mortos e 50 feridos, no entanto, o regime israelita negou que realizou um ataque naquela área, informando que o incidente está sendo investigado.

As forças israelenses intensificaram os bombardeios no enclave palestino na sexta-feira e, segundo fontes médicas, pelo menos 30 pessoas perderam a vida nos ataques.

“ Foi um dia difícil e muito violento na Cidade de Gaza. Até agora, cerca de 30 mártires foram transferidos para o hospital Al-Ahli ”, declarou o médico Fadel Naim, diretor do centro daquela cidade ao norte da Faixa.

Israel matou mais de 37.396 palestinos, a maioria deles mulheres e crianças, em Gaza desde 7 de outubro. Mais de 85.523 pessoas também ficaram feridas. Mais de 1,7 milhões de pessoas foram deslocadas internamente nesta guerra.

Anteriormente,  as Nações Unidas tinham chamado Gaza de “lugar inabitável”  e denunciado que  “Israel está a erradicar uma nação inteira” no enclave costeiro .

ÚLTIMAS NOTÍCIAS