18.5 C
Brasília
domingo, 21 julho, 2024

186 mil palestinos podem ter morrido na guerra israelense em Gaza

Corpos recuperados de uma vala comum em Khan Younis, sul de Gaza, 21 de abril de 2024.

HispanTV – Os resultados de uma investigação mostram que o número de palestinianos mortos pela guerra genocida de Israel poderá rondar as 186 mil pessoas.

Um estudo realizado por investigadores de uma antiga e prestigiada revista médica britânica The Lancet estima que o número de mortos na guerra israelita contra a Faixa de Gaza poderá ser superior ao anunciado pelas autoridades de Gaza e poderá atingir 186 mil pessoas.

Segundo o último balanço fornecido pelo Ministério da Saúde palestiniano, a agressão israelita deixou 38.153 mortos e 87.828 feridos desde 7 de outubro.

Os três investigadores do estudo, liderado por Martin McKee (membro do conselho editorial do Israel Journal of Health Policy Research), admitiram que chegaram a esta estimativa depois de extrapolarem o número de mortos anunciado pelo Ministério da Saúde de Gaza em junho passado. , que eram 37.396 pessoas.

“Os conflitos armados têm implicações indirectas para a saúde, para além dos danos directos da violência”, observaram os investigadores no relatório da The Lancet .

Da mesma forma, sublinharam que se espera que o número total de mortes seja elevado “dada a intensidade deste conflito; infra-estruturas de saúde destruídas; grave escassez de alimentos, água e abrigo; a incapacidade da população de fugir para locais seguros; e a perda de financiamento para a UNRWA (Agência das Nações Unidas para os Assuntos dos Refugiados).”

Afirmaram também que, nos conflitos recentes, o número de mortes indiretas varia entre 3 e 15 vezes o número de mortes diretas. “Aplicando uma estimativa conservadora de quatro mortes indirectas para cada morte directa às 37.396 mortes notificadas, não é implausível estimar que até 186.000 ou até mais mortes possam ser atribuíveis ao actual conflito em Gaza”, explica o relatório.

Em Maio passado, a Direcção-Geral da Defesa Civil em Gaza estimou que cerca de 10.000 pessoas permanecem sob os escombros desde o início da agressão israelita.

Além disso, esta entidade de Gaza alertou que os trabalhos de retirada dos mortos debaixo das ruínas levarão dois ou três anos, devido à presença de pelo menos 37 toneladas de escombros.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS