Brasília, 2 de julho de 2022 às 02:07
Selecione o Idioma:

Haiti

Postado em 07/05/2022 12:12

Sete mil e 300 haitianos retornaram da República Dominicana em abril

.

Porto Príncipe (Prensa Latina) Sete mil e 300 haitianos retornaram em abril da vizinha República Dominicana, quase metade deles deportados, denunciou hoje o Grupo de Apoio a Refugiados e Retornados (GARR).

Do total, 3.158 foram repatriados, 3.246 decidiram voltar, 856 foram reprimidos e mais de 2.800 testemunharam ter sido presos antes de serem levados para a fronteira, indicou a organização que zela pelos direitos dos migrantes.

As deportações aumentaram desde o ano passado, em meio a tensões diplomáticas entre os dois países e as medidas tomadas por Santo Domingo para impedir a travessia ilegal de haitianos.

Em março, o GARR informou o retorno de pelo menos 300 haítianos, alguns dos quais alegaram ter sido submetidos a maus-tratos, agressão sexual, além do roubo de seus pertences.

A GARR também denunciou recentemente que mesmo haitianos com permissão de trabalho na República Dominicana são alvos de discriminação, apesar de representarem 28% da força de trabalho na agricultura e 29% na construção.

“Apesar de sua considerável contribuição, eles sofrem continuamente um tratamento discriminatório com base na cor de sua pele ou em seu status de imigração. eles não deveriam receber tal tratamento”, lamentou a plataforma.

Nesse sentido, encorajou as autoridades haitianas a facilitar a documentação de seus habitantes para regularizar sua situação imigratória.

Comentários: