Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 23:09
Selecione o Idioma:

Venezuela

Postado em 08/04/2016 9:03

Povo venezuelano se mobiliza contra a Lei de Anistia

.

Caracas, 7 abr (Prensa Latina) Centenas de venezuelanos marcharão até o Palácio de Miraflores (sede do Governo) para entregar ao presidente Nicolás Maduro um documento com milhares de assinaturas em rechaço à Lei de Anistia.

Assim informou o deputado à Assembleia Nacional pelo Partido Socialista Unido da Venezuela (PSUV) Diosdado Cabello, que declarou que esse instrumento – aprovado pela maioria opositora ao Governo no Parlamento – só promove a impunidade.

Convocamos todos os movimentos sociais, o Grande Polo Patriótico, e todos aqueles que sintam a necessidade de que neste país tenha paz, exortou o vice-presidente do PSUV, e expressou que não é possível que a violação ao Estado de Direito, a anarquia e a violência se imponham sobre as leis.

Afirmou que a Revolução quer que tenha paz, mas a direita em seus constantes ataques para tomar o poder por vias anticonstitucionais insiste na violência como saída fácil, desconhecendo o jogo democrático.

Querem buscar atalhos, e isso tem levado a mergulhar um país inteiro no luto, afirmou o parlamentar, ao recordar os assassinatos em Táchira dos efetivos policiais Nicolle Pérez e Armando Márquez, assim como os do deputado suplente ao Conselho Legislativo dessa entidade fronteiriça, César Vera Barajas; e o prefeito do município La Ceiba, do estado Trujillo (ocidente), Marco Tulio.

Nossa meta final tem que ser a paz, não o confronto nem o ódio, temos muito claro que este não é um caminho fácil, mas para consegui-lo, primeiramente tem que haver justiça, e isso não é o que promulga essa Lei de Anistia, ressaltou Cabello.

Comentários: