Brasília, 20 de janeiro de 2022 às 22:45
Selecione o Idioma:

Sem Titulo

Postado em 20/09/2016 4:44

Pentágono tenta sabotar cessar-fogo na Síria descontente com política da Casa Branca’

.

 © AFP 2016/ GEORGE OURFALIAN
As ações da coalizão internacional liderada pelos EUA contra Deir ez-Zor não foram um erro, foi uma tentativa de sabotagem do acordo para a Síria alcançado entre os EUA e a Rússia, disse o ex-cônsul turco em Mossul, Aydin Selcen.
O diplomata turco disse, em entrevista à Sputnik Turquia, que foi o Pentágono que realizou o ataque porque está pouco satisfeito com o acordo sobre o cessar-fogo e tentou mostrar aos atores da região qual tipo de erros podem cometer os EUA.
Segundo ele, as declarações de que foi um engano são pouco convincentes.  “O que aconteceu realmente? A Rússia levantou a questão sobre quem na realidade dirige os EUA – a Casa Branca ou o Pentágono.
Porque surgiu esta questão? Porque sabemos que o Pentágono está contra o acordo atingido pela Rússia e os EUA sobre o cessar-fogo e a cooperação na Síria. O secretário Carter até declarou que este acordo viola a legislação”, afirmou.
 Na opinião dele, a posição do Pentágono parece um motim a bordo em relação à Casa Branca. Pelos vistos, o Pentágono fez uma tentativa de sabotagem do acordo para pôr fim à cooperação entre Moscou e Washington sobre a Síria mesmo antes do seu início.  Além disso, sublinhou Selcen, os ataques realizados pela coalizão em Deir ez-Zor devem ser considerados como uma mensagem para os atores da região. “Vejam até onde alcança a nossa influência.
Que todos pensem muito bem antes de realizar ações pouco ponderadas contra nós, senão poderemos cometer destes ‘erros’ no teatro de operações militares”, disse o diplomata turco destacando que essa deve ser a mensagem do Pentágono. Na semana passada, vários caças da coalizão internacional contra o Daesh na Síria liderada pelos EUA atacaram posições do exército sírio em Deir ez-Zor.
O posto de observação dos direitos humanos na Síria relata que durante o ataque foram mortos 90 militares e cerca de 100 ficaram feridos.
https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/20160920/6366396/pentagono-descontente-sabotagem-cessar-fogo.html

Comentários: