Brasília, 9 de agosto de 2022 às 02:21
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 13/06/2022 7:16

Líder da República Popular de Donetsk pede mais tropas à Rússia após intensificação de bombardeios

.

© Sputnik

A República Popular de Donetsk (RPD) está pedindo à Rússia “forças aliadas adicionais” devido ao aumento de bombardeios na região por tropas ucranianas, disse Denis Pushilin, líder da RPD, nesta segunda-feira (13).

“Chegou-se a um entendimento de que todas as forças adicionais necessárias das forças aliadas, principalmente da Federação da Rússia, devem estar envolvidas”, disse Pushilin em comunicado oficial.

Bandeiras dos EUA e da Ucrânia tremulam diante do Capitólio, em Washington, no dia 5 de março de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 13.06.2022

Panorama internacional

EUA vão fornecer US$ 1,5 bi mensais à Ucrânia nos próximos 4 ou 5 meses para sustentar governo

Kiev cruzou todas as linhas, usando “métodos proibidos de guerra” durante o último bombardeio de Donetsk, acrescentou.

“As áreas residenciais e os distritos centrais de Donetsk estão sendo bombardeados. Outras cidades e vilas da RPD também estão sob ataque agora. O inimigo ainda tem uma quantidade de armas capaz de infligir ataques em nossos assentamentos”, prosseguiu o líder da RPD.

Bandeiras da União Europeia e da Ucrânia fora da sede do Conselho Europeu em Bruxelas, Bélgica, 16 de maio de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 13.06.2022

Panorama internacional

Bloomberg revela consequências ‘desastrosas’ de possível adesão da Ucrânia à UE

Desde o dia 24 de fevereiro a Rússia conduz sua operação militar especial de “desnazificação e desmilitarização” da Ucrânia, objetivos determinados e anunciados pelo presidente russo, Vladimir Putin.
Nesse contexto, os Estados Unidos e seus aliados da OTAN continuam enviando armas a Kiev. Recentemente, o presidente norte-americano, Joe Biden, assinou um novo pacote de assistência militar à Ucrânia no valor total de dezenas de bilhões de dólares.
Moscou, por sua vez, afirmou por várias vezes que as entregas de armamento ocidental apenas arrastam o conflito, enquanto os meios de transporte com armas viram “alvo legítimo”.

Comentários: