Brasília, 7 de agosto de 2022 às 07:53
Selecione o Idioma:

Internacional

Postado em 17/06/2022 5:20

Bombardeios de Israel na Síria são coordenados secretamente com os EUA

.

© AFP 2022 / MENAHEM KAHANA

Sputnik – Israel coordena secretamente com os EUA “muitos dos seus ataques aéreos” na Síria, diz mídia norte-americana.
Autoridades norte-americanas falaram sobre as missões de bombardeio de Israel na Síria, que visam, segundo eles, interromper o fluxo de armas avançadas de Teerã para o Hezbollah libanês e diminuir as forças de representantes do Irã na região.

Segundo o jornal The Wall Street Journal, a coordenação visa evitar que as operações israelenses entrem em conflito com a campanha dos EUA contra o grupo terrorista Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em vários outros países).

As fontes disseram que os Estados Unidos “prestam atenção especial” aos ataques israelenses perto da base militar de Al-Tanf, um reduto dos EUA perto da fronteira entre a Síria e a Jordânia.

Um soldado dos EUA observa do topo de um veículo de combate em uma base militar dos EUA em local não revelado no nordeste da Síria, 11 de novembro de 2019 - Sputnik Brasil, 1920, 07.06.2022

Panorama internacional

Pentágono investiga suposto ataque ‘interno’ a base dos EUA na Síria

A grande maioria desses ataques aéreos israelenses foi autorizada pelos Estados Unidos, mas as autoridades afirmam que os militares dos EUA não ajudam “Israel” a selecionar seus alvos. “Os EUA não revisam todas as operações israelenses na Síria”, disseram.
coordenação formal não foi relatada anteriormente, e o sigilo em torno dela, escreve o WSJ, mostra como Washington procurou apoiar seu aliado israelense sem ser arrastado para as tensões entre Israel e Irã.

O Irã já tentou pressionar os EUA a persuadir os israelenses a reduzir seus ataques. Em outubro, o país dirigiu um ataque de drone contra a guarnição de Al-Tanf, embora nenhum norte-americano tenha sido ferido.

Nos últimos anos, Israel realizou ataques à Síria argumentando que suas operações visam combater a presença militar iraniana na região. Damasco condena os bombardeios e os classifica como uma violação de sua soberania.

Local destruído em alegado ataque israelense nos arredores de Damasco, 20 de dezembro de 2015. - Sputnik Brasil, 1920, 04.04.2022

Panorama internacional

Israel condena ‘situação em Bucha’, mas diz que continuará atacando alvos iranianos na Síria

Comentários: