Brasília, 16 de agosto de 2022 às 06:05
Selecione o Idioma:

Bolívia

Postado em 29/06/2022 10:09

Bolívia critica Bolsonaro por oferecer asilo a Áñez

.

Foto: RONALDO SCHEMIDT / AFP..

Hispantv – A Bolívia denuncia como “impertinentes” as declarações do presidente brasileiro, Jair Bolsonaro, que ofereceu asilo à ex-presidente ‘de fato’ da Bolívia Jeanine Áñez.

“Lamentamos as infelizes declarações do presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, que são absolutamente impertinentes, fazem uma interferência inadequada nos assuntos internos, não respeitam as formas de relações entre os Estados”, disse o chanceler boliviano, Rogelio Mayta, nesta segunda-feira.

Segundo o ministro boliviano, La Paz não aceitará nenhum tipo de interferência nas decisões que correspondem soberanamente à Justiça boliviana, especialmente no caso de Áñez, que está imerso em um julgamento por diversas acusações criminais, inclusive por ter cometido graves violações contra humanidade.

Depois de se referir aos mortos durante os protestos em 2019 por ordem do ex-presidente boliviano, Mayta considerou “inadmissível” pensar em uma situação em que Áñez pudesse fugir da justiça e garantiu que todos os processos necessários devem ser realizados em relação ao caso de Áñez.

Morales: Condenação de Áñez, uma “sentença benigna” pelo “dano” que causou

Voltando a criticar as declarações de Bolsonaro, o chefe da Diplomacia Boliviana indicou que seu país está trabalhando para apresentar uma “reivindicação diplomática” contra o presidente do país vizinho.

Revelado: Áñez pretendía fugarse a Brasil antes de ser arrestada | HISPANTV

Revelado: Áñez pretendia fugir para o Brasil antes de ser preso | HISPANTV

A ex-presidente de fato da Bolívia, Jeanine Áñez, tentou fugir em um pequeno avião para o Brasil antes de ser detida, revelam relatórios locais.

As declarações do chanceler boliviano vieram em reação às declarações de Bolsonaro que ofereceu asilo político a Áñez no domingo, condenado a 10 anos de prisão por sua participação no golpe de 2019 na Bolívia.

“O Brasil está colocando em prática a questão das relações internacionais, dos direitos humanos, para ver se traz Jeanine Áñez, oferece abrigo aqui no Brasil”, disse o presidente brasileiro a esse respeito.

O ex-presidente interino boliviano foi inicialmente preso pelo caso “golpe de Estado I”, por acusações de terrorismo, sedição e conspiração, do qual derivou posteriormente o processo “golpe de Estado II”.

A polícia boliviana captura o ex-presidente de fato Áñez
Áñez está cumprindo uma pena de uma década de prisão depois que um tribunal a considerou culpada dos crimes de violação de deveres e resoluções contrárias à Constituição, no âmbito do golpe sofrido pelo ex-presidente boliviano Evo Morales, em novembro de 2019, e o protestos pós-golpe que deixaram dezenas de mortos no país sul-americano.
Mais sobre o texto originalÉ necessário fornecer o texto original para ver mais informações sobre a tradução
Enviar feedback
Painéis laterais

Comentários: