Brasília, 15 de abril de 2021 às 05:00
Selecione o Idioma:

Meio Ambiente

Postado em 05/03/2021 9:50

Amazônia concentra 7 dos 10 municípios que mais emitem carbono no país; veja o mapa

.

Desmatamento alavanca taxas de emissão de carbono em São Feliz do Xingu (PA), o primeiro do ranking nacional – Foto: Carl de Souza/AFP
Levantamento inédito do Observatório do Clima visa estimular municípios a implementarem políticas para reduzir emissões
Brasil de Fato | São Paulo (SP) |

Sete dos dez municípios que mais emitem gases de efeito estufa no Brasil estão na Amazônia. O dado foi obtido na primeira edição do Sistema de Estimativas de Emissões de Gases de Efeito Estufa (SEEG) Municípios, elaborado pelo Observatório do Clima com base no monitoramento de todos os 5.570 municípios brasileiros.

Confira neste link o mapa interativo

Os dez primeiros da lista emitem juntos 172 milhões de toneladas de gás carbônico equivalente (CO2e) ao ano. É mais do que o total emitido por alguns dos vizinhos do Brasil, como o Peru.

Leia mais: Acordo de Paris completa cinco anos, e Brasil retrocede nas políticas ambientais

Além de apresentar a soma de cada município, a plataforma detalha a fonte das emissões –  setores de energia, transporte, indústria, agropecuária, tratamento de resíduos e mudanças de uso da terra e florestas.

O objetivo, segundo os organizadores, é “aumentar o conhecimento de prefeitos, câmaras de vereadores e da sociedade local de todo o país sobre a dinâmica das emissões e prover uma ferramenta para o desenvolvimento de políticas de desenvolvimento municipal com redução de carbono.”

:: COP-25: Entidades pedem que Brasil recuse inclusão de florestas no mercado de carbono ::

Principais fontes

O município que mais emite GEE no Brasil é São Félix do Xingu (PA), que também é o que concentra o maior número de cabeças de gado do país. Em 2018, foram 29,7 milhões de toneladas brutas de CO2e. Desse total, informa o Observatório do Clima, “mudanças de uso da terra, em sua maior parte provenientes do desmatamento, respondem por 25,44 milhões de toneladas; seguidas pela agropecuária, com 4,22 milhões de toneladas de CO2e, emitidas principalmente pela digestão do rebanho bovino.”

Cada morador de São Félix do Xingu, por exemplo, emite em média 225 toneladas de CO2e por ano, quase 22 vezes mais que a média de emissões brutas per capita do Brasil e seis vezes mais que a do Qatar, o país com maior emissão per capita do mundo.

Os organizadores do SEEG Municípios ressaltam que as cidades amazônicas com grandes áreas protegidas apresentam altas taxas de remoção de gases de efeito estufa, o que deixa claro a importância da preservação da floresta.

:: Emitir gases no ritmo atual pode elevar temperatura da Terra em até 5º C ::

Os três municípios de fora da Amazônia que compõem o “top 10” são Rio de Janeiro (RJ), São Paulo (SP) e Serra (ES). Os setores de energia e transportes alavancam os índices, principalmente nas capitais. Em Serra, a atividade siderúrgica é responsável pelas emissões acima da média.

O maior emissor do Brasil por área é Capivari de Baixo (SC), que abriga um conjunto de usinas termelétricas a carvão. Anualmente, o município catarinense emite em média 85.633 toneladas de CO2e por km².

O setor agropecuário é a maior fonte emissora de GEE em 65,8% dos municípios brasileiros, segundo o mapeamento.

O SEEG Municípios foi construído com a colaboração de pesquisadores do Ipam e Imazon (Mudança de Uso da Terra), Imaflora (Agropecuária), Iema (Energia e Processos Industriais) e ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade (Resíduos).

O levantamento é apoiado pela União Europeia, por meio do Instrumento de Parceria da UE e do Ministério do Meio Ambiente da Alemanha (SPIPA/EU-BMU), pela Climate and Land Use Alliance e pelo Instituto Clima e Sociedade.

Comentários: